Como minimizar o uso da televisão em casa – Bem Familia

Hoje temos um post especial, que dá continuidade ao post “5 habitos para uma infância equilibrada” (clique aqui para vê-lo) escrito pela nossa parceira Bem Familia.
.
O assunto abordado é como minimizar o uso da televisão em casa.
.
Definitivamente, a televisão já faz parte do cotidiano das nossas famílias, porém o uso inadequado desse aparelhinho que usamos como forma de distração e até mesmo de ter um pouquinho de sossego, pode ser prejudicial às nossas crianças.
.
De acordo com os médicos da Academia Americana de Pediatria (AAP em inglês), o uso de DVDs e vídeos infantis para distrair as crianças pode interferir na capacidade da criança falar, atrasando todo o processo. Além disso, em frente à televisão, as pessoas quase não conversam, não interagem, o que é ruim para as crianças, que aprendem justamente interagindo com outras pessoas. 
.
Dessa forma, é preciso rever nossos hábitos, procurando dedicar mais tempo aos nossos filhos e assim criarmos crianças mais ativas.
.
Na minha casa, já começamos a rever essa questão da televisão. As crianças precisam de nós por completo. Brincar com elas com a TV ligada também não é saudável, visto que acabamos nos distraindo e não dando aos nossos pequenos a devida atenção.
.
Vamos ver, quais são as atividades que a da Professora Tatiana Camargos, sugere para minimizar o uso da televisão em casa e consequentemente haja maior interação entre os membros da família.
.
Abraços!
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
como miminizar o uso da televisão em casa_blog acervo de mãe_bem familia_belo horizonte
O que fazer para minimizar o uso da televisão em casa?
Muitas mães me perguntam o que fazer para minimizar o hábito da TV na infância. Parece difícil? De fato é. Impossível? Não.
 
Vamos a 5 ações que podem ser revistas na sua casa:
1) Evite a televisão até em torno de 3 anos, ao máximo! Seu filho adulto irá agradecer!
Cada criança reage de uma forma a uma cena, e os pais precisam conhecer os filhos nos primeiros anos, até saberem o que faz bem ou mal a esta criança psicologicamente. Se na alimentação, nos remédios e cuidados corporais básicos os pais são tão cuidadosos, porque não pensar que para o desenvolvimento moral e psicológico é diferente? Nossa TV possui muitos conteúdos inúteis, e se os hábitos da infância perduram por boa parte da vida, vamos plantar agora o que queremos colher no futuro.
 
2) Não assistir TV antes de dormir.  É um horário a menos para a TV atrapalhar a vida do seu filho.
A hora de dormir já é um momento delicado e às vezes até “tenso” para algumas crianças, que podem ficar elétricas, ou temerosas, e até resistentes em dormir. Enfim, este é um momento especial, que deve ter um ambiente afetivo, de proximidade e aconchego com os pais nos primeiros anos, até que a criança estabeleça uma rotina estável do sono. A TV pode parecer muito confortável e aconchegante para algumas famílias, mas há muitas contra-indicações por parte de psiquiatras e pediatras. 
 
3) Ter apenas uma televisão para toda a família. 
Quando cada membro da família tem a sua televisão já fica pré-estabelecido que a criança tem o seu espaço garantido para assistir o quê e quando bem entender. Fica mais difícil estabelecer regras e combinados de horários. Além de que se instala um ritmo de “cada um na sua, no seu quarto”, minimizando a convivência familiar.
 
4) Tenham horários diários ou semanais limitados para ligar a TV.
O hábito de chegar em casa e ligar a televisão só demonstra para a criança que a televisão é uma grande companheira, e todos vão se acostumando ao som e piscar de luzes do aparelho. Tudo isso pode ser viciante. Dê referências claras, objetivas e até com certa autoridade para que seu filho saiba o que é importante para ele.
.
5) Assista aos desenhos e filmes com seu filho e filtre!
Saiba que tudo que é recebido passivamente tem muitas chances de instalar-se na mente da criança como se fosse algo dela. É assustador como a criança absorve tudo que vê, que escuta, que presencia. Não tenha a ilusão de que o fato de o desenho ser bonito visualmente, com vozes e trilha sonora agradáveis à criança é garantia de que o conteúdo seja adequado à elas. Há muitos estudos que apontam diversos danos que personagens de desenhos usados pelo cinema, indústria alimentícia, indústria fonográfica e publicidade dos canais infantis fechados causam às crianças. Há muito para evoluirmos neste quesito ainda, infelizmente a censura adota critérios voltados para a venda dos filmes, longe dos critérios pedagógicos e psicológicos.
A televisão é um hábito muito forte na casa do brasileiro. Muitos adultos encaram o ato de assistir televisão como o momento de descanso, e preferem fixar-se nesta rotina diária, do que experimentar outros hobbies como a leitura, a música, o desenho, a culinária, e até mesmo uma boa conversa. Hábito cultural que precisa ser revisto, pois é na televisão onde se formam as principais opiniões, lançam-se as modas, as gírias, as manias e muitos conceitos importantes são passados de uma forma inadequada.
 
Comece exercitando-se hoje mesmo. Estipule um tempo máximo para ligar a TV todos os dias. Crie uma lista de 5 atividades que podem substituir esse horário da televisão. O mais importante é você demonstrar que está gostando de fazer a atividade, e que irão dedicar um tempo a isso, com calma e alegria, dispostos a experimentar algo novo e feliz! E faça junto com seu filho, dedique este tempinho extra se quer resultados!
 
Sugestão de atividades no lugar da Televisão:
- ouvir músicas e desenhar o que fala em cada música. Fazer um varal no quarto ou na sala com o desenho de cada música;
- tomar um banho divertido, lavando também as bonecas, os brinquedos, os carrinhos;
- prepararem uma surpresa para o pai ou mãe que vai chegar: um lanche especial por exemplo. Coloque a criança para arrumar a mesa;
- contar histórias da sua infância para seu filho, combine de cada dia falar de uma pessoa da sua família: você, seus irmãos, primos, tios etc;
- fazer um cartaz com desenhos de lugares que gostariam de conhecer;
- pegar revistas e lê-las junto com a criança;
- montar um quebra-cabeça grande, cada dia um pedacinho;
- fazer uma cabaninha na sala para lerem histórias cada noite.
 
Ideias não faltam, escolha a sua e ponha em prática!
O que funciona é aquilo que você tenta várias vezes, até dar certo!
Educar é um desafio novo a cada dia. 
tatiana camargos - bem familia desenvolvimento infantil
Tatiana Camargos Lamego é professora infantil e fundadora do Bem Família Desenvolvimento Infantil.
 
(31)8646-3808
Recommended Posts

Leave a Comment

Contact Us

Entre em contato com o Acervo de Mãe.

Start typing and press Enter to search

look amamentação_acervo de mãe_look gestante_roupa para amamentar_blog acervo de mãe_blog maternidade bh1festa infantil_dançando na chuva_festa menina_acervo de mãe_blog maternidade_6